Conexão Brasil – Rússia

Quem nunca ouviu falar que os russos bebem vodka como ninguém? Convidei minha amiga russa Alla Ryabova, 23 anos, para nos contar um pouco sobre seu país, mais especificamente Moscou, onde ela morava, e desmistificar esses estereótipos. A ideia de se mudar para o Brasil surgiu dois anos atrás, o motivo? Amor! ❤ O marido dela é brasileiro. Faz um ano que se mudaram para o Brasil e conta que aprendeu português com o marido e a família dele.

Yaroslavl - Rússia Foto: Arquivo Alla

Yaroslavl – Rússia Foto: Arquivo Alla

Você já conhecia a cultura brasileira?

Alla – Não, para mim o Brasil era um mistério, um país em um continente muito distante. Minha imagem do país e cultura foi construída nos estereótipos comuns: samba, praia e capoeira. Foi uma ignorância mesmo.

Como foi o processo de adaptação?

Alla – Na verdade, esse processo é um grande desafio para uma pessoa que muda sua vida tão radicalmente. Todo mundo me pergunta se foi difícil me acostumar com o clima, mas o clima foi um dos últimos problemas que eu tinha que resolver. A maior dificuldade foi a diferença cultural, eu tive que aceitar e ser muito flexível para me adaptar.

Centro comercial de Moscou  Foto: Arquivo Alla

Centro comercial de Moscou Foto: Arquivo Alla

Qual foi o seu maior choque cultural?

Alla – O maior choque cultural foi o sorriso constante nos rostos dos brasileiros (não estou generalizando, ok?). Eu pensava que todo mundo era meu amigo, que todo mundo era aberto e amigável. Também era bem difícil falar com todo mundo – porteiro, faxineira, vendedor, eu me sentia muito incomodada, mas agora até sinto falta disso quando viajo.

É mais caro viver no Brasil ou na Rússia?

Alla – Então, para responder essa pergunta seria mais fácil comparar São Paulo e Moscou, duas metrópoles grandes. Eu posso dizer, que o custo de vida é mais ou menos igual, tudo depende do lugar onde você vai, claro. Comida, em geral, é mais barato aqui. O transporte é mais barato em Moscou (lá um bilhete de metrô custa cerca de 35 rublos = R$ 2,25). Moradia em Moscou é absurdamente cara (para alugar e comprar), mas tem hostels que são muito bons e limpos. Mas em geral, por mês, você deve pagar quase igual ao Brasil. Mas, como já falei, sempre tem que pesquisar, procurar e se virar.

Yaroslavl hostel Good Luck Foto: Arquivo Alla

Yaroslavl hostel Good Luck Foto: Arquivo Alla

Qual a maior diferença entre Rússia e Brasil?

Alla – Na minha opinião, não existe muita diferença além do clima. Os dois países são grandes e tem problemas parecidos que demorarão para ser resolvidos. Eu vou chutar aqui e falar que a maior diferença é a posição geográfica.

Moscou Ktrylatskie Holmy Foto: arquivo Alla

Moscou Ktrylatskie Holmy Foto: Arquivo Alla

Inverno Moscou  (Gorky Park) Foto: Arquivo Alla

Inverno Moscou (Gorky Park) Foto: Arquivo Alla

O que você mais gosta e mais detesta no Brasil e na Rússia?

Alla – No Brasil eu gosto muito do sol quente que da muita alegria e das pessoas que são abertas, prontas para te ajudar. Eu não suporto a falta de disciplina que as vezes é justificada como “jeitinho brasileiro”. Ah, e transporte público hiper lotado, mas fazer o que, né?

Na Rússia é muito difícil de se acostumar com dias frios e pessoas sombrias. Você demora muito para fazer amizade. Mas a cidade mesmo é incrivelmente rica em sua cultura, costumes e construções lindas. Quando você entra no metrô, toda essa beleza te deixa sem palavras! Sinto muito falta disso.

Metrô de Moscou Foto: Arquivo Japa Viajante

Metrô de Moscou Foto: Arquivo Alla

Quais são suas expectativas para a copa? Vai torcer para o Brasil ou para a Rússia?

Alla – Para os dois, claro! Para mim já é um pais só. Não sou muito fã de futebol, mas já comprei camisas da Rússia e do Brasil para virar uma torcedora louca. Apesar de todos os problemas na preparação da Copa, ver as pessoas felizes, pulando, gritando, comendo pipoca, apoiando seus países é muito legal. É incrível sentir essa atmosfera por dentro.

Café Didu - Moscou Foto: Arquivo Alla

Café Didu – Moscou Foto: Arquivo Alla

Você viajou pela Europa por meio por meio do couchsurfing? Como funciona o programa? É seguro?

Alla – Foi inesquecível! Esse projeto me deu a oportunidade de conhecer pessoas incríveis e explorar uma grande parte da Europa sem gastar uma fortuna.

O couchsurfing é uma iniciativa muito bacana, que se formou na internet e virou uma comunidade enorme de milhões pessoas. É muito importante não confundir esse projeto com moradia de graça. Essa visita na casa dos outros te abre uma grande oportunidade de conhecer essas pessoas, suas culturas e hábitos.

Segurança, nesse caso, é totalmente responsabilidade sua. Claro, que sempre existe alguns perigos, mas você tem que se preparar para reagir, pegar sua mala e procurar o plano B de saída.

Moscou VDNKh Foto: Arquivo Alla

Moscou VDNKh Foto: Arquivo Alla

Como conheceu com o couchsurfing?

Alla – Foi minha amiga que me indicou esse projeto e eu fiquei muito ansiosa para conhecê-lo. Eu comecei a participação com papel do host – recebia pessoas na minha casa em Moscou. Eu gostei tanto, que decidi fazer uma viagem para Europa e foi um sucesso.

Tem alguma dica para quem vai viajar por meio do couchsurfing?

Alla – Abra suas fronteiras no modo de pensar e conquiste seus sonhos por meio desse projeto. Para se adaptar com toda essa filosofia, eu recomendo visitar alguns encontros semanais na sua cidade. Toda informação é acessível no site.

Yaroslavl Foto: Arquivo Alla

Yaroslavl Foto: Arquivo Alla

Qual o seu maior sonho de viajante?

Alla – Meu maior sonho é, primeiramente, conhecer todos os continentes. Eu também queria morar em outros países para ter mais experiências, receber mais emoções. Isso que me faz verdadeiramente feliz, me faz sentir viva!

Qual dica você da para quem vai viajar para a Rússia?

Alla – Eu recomendo deixar todos esses estereótipos em casa junto com medo de não falar essa língua complicadíssima, se arriscar e comprar uma passagem. Essa viagem vai ser uma experiência única que vai permanecer na sua mente para sempre.

Yaroslavl Foto: Arquivo Alla

Yaroslavl Foto: Arquivo Alla

Alla, muito obrigada pela entrevista, amamos! ❤ Parabéns pela sua coragem e por aprender português tão rápido haha

Uma frase da Alla que me chamou muito atenção foi de que a experiência de viajante permanecerá para sempre na mente. Incrível né?! Afinal o que é a vida sem os momentos que nos faz sorrir?

Beijos,

Fer Toyomoto.

Anúncios

Deixe seu comentário :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s