5 dicas para viajantes vegetarianos

Oii gente,

Durante um ano da minha estadia na Índia eu fui vegetariana, ser vegetariana na Índia é fácil, há uma variedade de comida veg. Logo depois me mudei para a Argentina e no meu primeiro final de semana em Mendoza, a família da minha amiga preparou um almoço de domingo para mim: churrasco.  Fiquei com vergonha de recusar a comida que eles tinham preparado com tanto carinho e voltei a comer carne, em menor quantidade, mas ainda comia.

De volta a rotina, voltei a ser vegetariana, me sinto muito melhor em não comer carne, mas Fê e quando você viaja? Pois é, ser vegetariano / vegano não é sinal de passar fome em viagens, só precisa de um pouquinho de planejamento.

Dependendo de onde você estiver viajando, aderir uma dieta vegana pode ser um desafio. Na Índia ou Alemanha, por exemplo, é super fácil encontrar comida vegetariana. Já na zona Rural da Romênia, convenhamos que pode ser um pouco mais complicado, mas se preocupar com o que você come ou bebe não pode impedir você de viajar.

fernanda-toyomoto-vegetariana

Bangkok, Tailândia

Veja 5 dicas para viajantes vegetarianos / veganos:

1 – Apps para celular

A tecnologia está disponível para nos ajudar. Há diversas ferramentas que podem nos ajudar a encontrar restaurantes e locais vegetarianos / veganos como Yelp, TripAdvisor e o Happy Cow, um dos melhores aplicativos para os vegetarianos, ele mostra os locais por categorias: veganos, vegetarianos ou veg-friendly, além de incluir supermercados e organizações veganas.

happy-cow-app-vegetariano

2 – Supermercado

Os supermercados são uma ótima opção, não somente para economizar em longas viagens como para manter sua alimentação sem carne. Em grande parte dos mercados é possível encontrar opções veganas e vegetarianas, como tofu, grãos, vegetais e frutas.

Mesmo que não tenha um restaurante perto, você pode preparar sua refeição. Lembre-se de reservar um hostel, hotel ou Airbnb que tenha uma cozinha que você pode usar. Uma dica é sempre carregar frutas e nuts na sua mochila para aquele momento que a fome apertar.

3 – Não sei o idioma e agora?

O Google Tradutor te ajudará se você não fala a língua local. Use o aplicativo no celular para escanear o ingrediente e a descrição do menu. Outra opção é habilitar o microfone do aplicativo e pedir para um local falar o que é aquele produto / prato, a mágica acontecerá e o Google traduzirá para você. Não será sempre que funcionará 100%, mas palavras como: carne, frango, peixe, leite, queijo, ovo e mel com certeza aparecerão.

google-tradutor

4 – Deixe a vergonha de lado e pergunte

Acabou a bateria do celular? Nessa hora vale até fazer mimica e som dos animais rs, mesmo que você saiba apenas poucas palavras você sempre encontrará pessoas para te ajudar.

comida-vegetariana-viagem

5  – Marmitinha sim!

Tenha sempre em sua mochila frutas e nuts , vai passar o dia todo fora? Um sanduíche com pasta de amendoim pode ser uma boa opção. Use a criatividade e prepare sua comida antes de sair.

Ser vegetariano / vegano não precisa ser uma dificuldade, muito menos uma tortura. Em São Paulo, por exemplo, há diversos restaurantes, bares, feiras e mercados com preços super acessíveis.

Então pegue seu mapa, faça o download de aplicativos, deixe a vergonha de lado e se comunique com as pessoas. Garanto que sua viagem (vegetariana) será incrível.

Boa  viagem!

Um beijo,

Fê Toyomoto.

Anúncios

Maya Bay, a praia mais famosa da Tailândia, ficará fechada por tempo indeterminado

Oii gente,

Um dos passeios mais legais que fiz na minha última viagem pela Ásia, esse ano, foi o Maya Bay Sleepaboard, o único barco que podia ficar ancorado em uma das ilhas mais paradisíacas da Tailândia – Maya Bay.

Realmente a ilha é um lugar muito especial, com um dos pores do sol mais lindos que eu já vi na vida, além da água ser super cristalina, mas tudo isso tem o seu preço.

maya-bay-fechada

Por do Sol em Maya Bay

Quem sonha em visitar a ilha eternizada no filme “A Praia” com Leonardo DiCaprio terá que aguardar, a ilha ficará fechada por tempo indeterminado até que seu ecossistema se recupere, segundo o Departamento de Parques Nacionais, Vida Selvagem e Conservação de Plantas da Tailândia (DNP).

A praia localizada na ilha de Phi Phi Leh está fechada desde primeiro de junho e tinha previsão para reabrir no final de setembro deste ano, mas como os recifes de corais ainda não foram totalmente recuperados, a interdição de quatro meses não foi o suficiente.

maya-bay-fechada-tailandia

Maya Bay

A Tailândia fecha regularmente os parques e ilhas nacionais por diversos motivos, desde condições climáticas extremas até recuperação ecológica, mas essa foi a primeira vez que tais medidas foram tomadas. Dados divulgados pelo DNP sugeriram que o parque chegaria a 2,5 milhões de visitantes em 2018, um aumento de meio milhão no comparativo anual.

A praia fica realmente cheia após as 8h da manhã e isso tem consequências, desde o lixo descartado na praia, até a contaminação da água pela gasolina dos barcos, protetor solar, etc.

maya-bay-fechada-tempo-inderterminado

Maya Bay, Tailândia

Quem está planejando uma viagem para a Tailândia e pretende conhecer especificamente Maya Bay terá que aguardar, mas não deixem de visitar a Tailândia por isso, há diversas outras ilhas incríveis.

Um beijo,

Fer Toyomoto.

 

Conheça o Museu do Amanhã, Rio de Janeiro

Oii gente,

O Museu do Amanhã é um dos mais lindos que eu já visitei. Ele oferece uma narrativa sobre como poderemos viver e moldar os próximos 50 anos. Um ambiente de ideias, explorações e perguntas sobre a época de grandes mudanças em que vivemos e os diferentes caminhos que se abrem para o futuro.

O Amanhã não é uma data no calendário, não é um lugar aonde vamos chegar. É uma construção da qual participamos todos, como pessoas, cidadãos, membros da espécie humana.

Confira o vídeo sobre o Museu do Amanhã ❤

E por que um Museu do Amanhã? Porque vivemos em uma nova era, em que o conjunto da atividade humana tornou-se uma força de alcance planetário. Somos capazes de intervir na escala de moléculas e de continentes. Manejamos átomos e criamos microrganismos artificiais. Desviamos o curso de grandes rios, alteramos florestas, influenciamos a atmosfera, transformamos o clima. Habitamos um planeta que vem sendo profundamente modificado por nossas ações. Que amanhãs serão gerados a partir de nossas próprias escolhas?

Onde:
Museu do Amanhã
Praça Mauá, 1 – Centro. Rio de Janeiro.
Evite ir de carro, não há estacionamento.
A estação de metrô mais próxima é a Uruguaiana.

Horário de funcionamento: terça a domingo das 9h às 18h.

Tempo médio de visita: O tempo de duração para conhecer todo o museu é em torno de 1h30.

Quanto: R$ 20,00.

Vale muito a pena a visita!

Um beijo,

Fer Toyomoto.

Rio de Janeiro: roteiro de 3 dias

Oii gente,

Se você não conhece o Rio e tem pouco tempo para explorar a cidade, assim como eu tinha, esse roteiro de 3 dias poderá te ajudar a conhecer os principais pontos turísticos em um final de semana.

Confira o vídeo e tudo o que fizemos no Rio de Janeiro em 3 dias ❤

Dia 1:

1 – Chegamos no hotel e visitamos a Pedra do Arpoador. Quanto? Grátis. A Pedra do arpoador fica entre o forte de Copacabana e o início da praia de Ipanema, o nome vem do arpoar baleias. Os locais acreditavam que nessa região haviam baleias. A vista de lá é incrível, onde é possível ver o morro dos dois irmãos e a Pedra da Gávea.

pedra-do-arpoador

Pedra do Arpoador

2 – Descansamos e pegamos uma praia em Ipanema.

biscoito-globo-ipanema

Quem for ao Rio não pode deixar de experimentar o tradicional Biscoito Globo

3  – Almoçamos no Astor em Ipanema. Pagamos no almoço R$ 219,00 para 2 pessoas. Os itens escolhidos foram: camarão a grega (individual), feijoada (individual), 2 drinks e uma sobremesa. Não sabíamos, mas cada prato daria para 2 pessoas comerem.

astor-ipanema

Camarão a grega do restaurante Astor em Ipanema

4 – Museu do Amanhã: O museu é um dos mais lindos que eu já visitei. Ele oferece uma narrativa sobre como poderemos viver e moldar os próximos 50 anos. Funciona de terça a domingo das 9h às 18h. O tempo de duração para conhecer todo o museu é em torno de 1h30. A entrada custa R$ 20,00.

museu-amanha

Museu do Amanhã

Dia 2:

1 – Fomos à Copacabana e fizemos toda a orla de bicicleta. Alugamos a bike pelo aplicativo do Itaú e pagamos R$ 5,00.

bike-copacabana

2 – Forte de Copacabana: O forte foi construído em meados do século XVI contra a ameaça de invasores no território brasileiro. Para proteger a Baia da Guanabara, foi idealizado um ”Sistema Defensivo da Cidade do Rio de Janeiro”, com fortificações de artilharia. A vista do forte é incrível. Valor da entrada R$ 6,00.

forte-copacabana

Visto do Forte de Copacabana

3 – Almoçamos na Confeitaria Colombo, uma das mais tradicionais no Rio de Janeiro, que fica dentro do Forte de Copacabana, em média cada prato custa R$ 60,00.

Dia 3:

1 – Cristo Redentor: O dia estava nublado e não dava para ver muito a paisagem, esperamos cerca de 30 minutos até a neblina passar para conseguir ver e fazer uma foto no Cristo. A dica para quem for visitar é sempre checar a previsão do tempo, caso o contrário, poderá ser viagem perdida e você não conseguirá ver nada. Valor do passeio R$ 75,00.

cristo-redentor

Cristo Redentor

2 – Pão de açúcar: como o dia estava muito dublado não fizemos o passeio, mas adicionei na lista, pois caso estivesse sol teria dado tempo para visitar.

Como chegar:

1 – Fizemos o trecho São Paulo – Rio de ônibus. Pagamos R$ 190,00 no leito cama.

2 – Trecho da rodoviária do Rio até o hotel: pegamos um táxi e pagamos R$ 50,00.

Onde ficar:

Arena Ipanema Hotel

Rua: Francisco Otaviano, 131 – Ipanema, Rio de Janeiro

Preço: R$ 382,00 diária para 2 pessoas, incluso café da manhã.

arena-ipanema-hotel

Welcome Drink no Arena Ipanema Hotel

Esse é um roteiro bem básico, onde é possível conhecer os principais pontos do Rio de Janeiro. Eu amei o Rio e, com certeza, quero voltar para explorar e conhecer outros lugares.

Espero ajudá-los com esse mini guia ❤

Um beijo.  

Fe Toyomoto.

Conheça o mercado flutuante – Bangkok, Tailândia

Oii gente,

Um dos passeios turísticos mais famosos em Bangkok, na Tailândia, são os mercados flutuantes. Há diversos pela cidade. Conheci o Damnoen Saduak Floating Market.

O Damnoen Saduak é um dos mercados mais distantes do centro, cerca de 2h, e também o mais procurado pelos turistas. O legal é que funciona todos os dias da semana e é uma boa opção se suas datas na cidade forem limitadas.  

A dica se você quiser fazer compras é pechinchar muito, o mesmo produto que compramos por 300 Baht Thai, na banca ao lado estava 100 Baht Thai. Então barganhe!

Ficou curioso (a) para conhecer a Damnoen Saduak Floating Market? Confira o vídeo ❤

Como chegar: Você pode pegar um ônibus para o Damnoen Saduak que parte do Terminal de Ônibus ao sul de Bangkok ou ir com uma agência.

Valor pelo passeio: 150 Baht Thai em torno de R$ 15,00.

Horário de funcionamento: todos os dias.

mercado-flutuante-bangkok-tailandia

Damnoen Saduak Floating Market

Beijos,

Fer Toyomoto.

Como é a loja da MUJI Brasil?

Oii gente,

Fui conhecer a MUJI Pop-Up Store, na Japan House. A loja japonesa, reconhecida internacionalmente pelo seu minimalismo, acaba de chegar em São Paulo com diversos itens de papelaria, decoração, organização e viagem.

No local, é possível conhecer alguns dos clássicos que representam a essência da marca. A loja está super bacana, porém muito compacta. Senti falta de mais produtos e os preços não são tão baratos. As malas de viagem, por exemplo, saem por no mínimo R$ 1.800,00.

Ficou curioso (a) para conhecer a MUJI Pop-Up Store? Confira o vídeo ❤

Fundada no Japão em 1980, a Mujirushi Ryohin, MUJI em japonês, baseia-se em três princípios fundamentais: seleção de materiais; simplificação de processos; e embalagens, privilegiando a simplicidade.

A MUJi possui o conceito de uma vida compacta, com produtos que são realmente necessários para o dia a dia. A ideia daquilo que é realmente necessário difere de pessoa para pessoa, pois elas têm prioridades diferentes para as suas vidas, o que as personifica com valores específicos.

Isso não significa viver sem bens materiais, mas alcançar uma vida com o que é realmente necessário. O minimalismo prega essa filosofia: quando não somos dependentes das coisas ou não somos mais definidos pelo o que possuímos, nossos potenciais e possibilidades se tornam ilimitados.

muji-brasil-saopaulo

muji-brasil-saopaulo

muji-brasil-saopaulo

muji-brasil-saopaulo

MUJI Pop Up Store
Onde: JAPAN HOUSE São Paulo – Avenida Paulista, 52 (Piso Térreo)
Quando: De 19 de junho a 22 de julho
Horário de funcionamento:
Terça-feira a Sábado: das 10h às 22h
Domingos e feriados: das 10h às 18h
Entrada gratuita

Beijos,

Fer Toyomoto.

7 dicas para viajar só com a mala de mão

Oii gente,

Sempre que vamos viajar bate aquela dúvida, o que levar na mala de viagem? Seja uma viagem nacional ou internacional, de carro, ônibus ou avião, organizar a mala é um item importante.

Meus pais são separados, por isso desde pequena enfrentava o dilema do que levar na mala do final de semana. No começo eu levava uma mala GIGANTE com o máximo de coisas possíveis, com o tempo fui aprendendo a levar apenas o mínimo.

Muita gente ainda tem dúvidas sobre as mudanças aprovadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) que coloca o fim da franquia obrigatória de bagagem despachada em voos nacionais e internacionais.

Com isso, a bagagem de mão deve ter entre 7kg a 10 kg e a mala despachada até 23 kg, dependendo da companhia.

7 dicas para viajar só com a mala de mão

Veja 7 dicas para arrasar e viajar só com a mala de mão

1 – Escolha o tamanho certo: máximo de 35 cm de largura + 55 cm de altura + 25 cm de profundidade em voos. 

2 – Planeje e separe as peças: o primeiro passo é saber qual a temperatura do lugar que você irá, se fará frio ou calor. Separe as peças que você realmente vai usar, considere passeios, jantares, praia / piscina.

3 – Prefira roupas neutras, que combinem entre si. Dê preferência a tecidos leves e que não amassem.

4 – Faça rolinhos com as peças de roupa, isso otimizará espaço.

5 – Separe os sapatos em saquinhos individuais, dessa maneira você poderá encaixá-los mais facilmente nos espaços vazios. Lembre-se de levar sapatos curingas e que já foram testados no dia a dia.

6 –  Itens de higiene pessoal: o máximo permitido em voos são frascos de 100 ml para a bagagem de mão. Se for uma viagem curta você não precisa levar 400 ml de shampoo e condicionador. Invista em frascos miniaturas para viagem, você encontra diversos modelos aqui

7 – Uma dica muito legal é levar sabão de coco para uma emergência. Acabaram as roupas? É só lavar no chuveiro e colocar para secar no quarto. Sabão de coco salva vidas, juro!

Fechou a mala?! Atenção com o peso hein!

Informações necessárias sobre bagagem, segundo a ANAC

Bagagem despachadas: as companhias poderão cobrar pelo despacho da bagagem, critérios e valores serão definidos por cada empresa.

Bagagens extraviadas: indenização em até 7 dias após a reclamação.

Bagagem de mão: uma bagagem pequena de até 10 kg + volume de mão (bolsa, mochila ou sacola).

Essas são algumas dicas que me ajudam na hora de organizar a mala de viagem. Espero que também ajude vocês.

Beijos,

Fer Toyomoto.