Importância do Seguro Viagem | Meu acidente no Chile

Oii gente,

E quando os seus planos de viajar um ano pelo mundo são suspensos por um acidente? Pois é, às vezes a vida te surpreende. Estava escalando no Chile, cai e quebrei a tíbia, tive que voltar para o Brasil em um voo de urgência para uma cirurgia.

Apesar do susto e da dor, estou bem, o projeto de volta ao mundo estará suspenso por uns 4 meses até eu poder voltar a andar. São muitos pensamentos que passaram e passam pela minha cabeça: estou fazendo a coisa certa? Por que isso aconteceu? Fiquei em choque quando o médico chileno me deu a notícia, uma mistura de frustração e impotência, mas acredito que tudo tem um motivo, na semana do acidente era para eu estar em San Pedro do Atacama, onde aconteceu uma imensa enchente, pessoas feridas e desabrigadas.

Apesar do sonho ter estacionado por um momento, não vou desistir e não vou deixar de acreditar que a vida vai melhorar quando as boas notícias se atrasarem.

Uma aprendizagem que vou levar para a vida é nunca viajar sem seguro viagem. O seguro é sempre uma decisão pessoal, mas em emergências, como no meu caso, o seguro viagem foi fundamental para redução de custos.

Confira o vídeo sobre a importância do seguro viagem e sobre o fato de eu ficar os 3 próximos meses sem andar!

Na hora de avaliar um seguro viagem, considere:

– Valor da cobertura;
– Países de cobertura;
– Coberturas extras: seguro de vida, seguro de bagagem, cancelamento da viagem, atraso de voos, assistência jurídica;
– Esportes radicais: por exemplo, trekking e escalada;
– Processo de reembolso
– O que não cobre

Fiz a cotação em 3 empresas: Real Seguros, Mondial, World Nomads. Optei pela World Nomads pela junção de 3 fatores: valor da cobertura, preço e principalmente pela cobertura de esportes radicais.

Viajar agora?! Só com seguro viagem rs!

Um beijo,

Fer Toyomoto.

Anúncios

Viagem longa | Minhas Compras na Decathlon

Fazer a mala de viagem é sempre um dilema né? Em breve farei uma longa viagem (logo vocês saberão mais detalhes), onde pretendo viajar com no máximo 6 kg e uma mochila que funcione para verão e inverno.

Com o tempo, aprendi a lidar com a vaidade na estrada e desapegar, pretendo levar roupas para uma semana e ir lavando, simples assim.

Listando os itens que eu precisaria levar, haviam alguns objetos e peças que eu ainda não tinha, principalmente aqueles de secagem rápida e roupas que fossem bem quentes, mas que não pesasse, afinal vou carregar tudo nas costas.

Fui às compras na Decathlon, minha loja preferida de artigos para viagem. O que precisei comprar:

  • Mochila 50L com capa de chuva embutida
  • Capa de chuva para mochila de ataque – mochila de ataque é aquela onde você leva os seus pertences mais importantes: computador, câmera, documentos, etc.
  • Cadeado sem chave, ninguém merece ficar carregando as chaves
  • Money belt para guardar o dinheiro
  • Toalha de microfibra, seca em 1h, super prática
  • Luz de cabeça – ideal para arrumar a mala, quando você não quer acordar o colega do hostel ou para aquela trilha / acampamento noturno
  • Travesseiro de pescoço – comprei um que você pode usar de 3 maneiras diferentes (veja o vídeo)
  • Capa de chuva
  • Calça bermuda resistente água – ideal para dias chuvosos e trilhas, seca super rápido
  • Casaco fleece – super leve e aguenta até 0 graus
  • Calça térmica – para invernos mais pesados
  • Lençol portátil – esse é um item dispensável, porém se você estiver fazendo um couchsourfing, por exemplo, ou um retiro de meditação você poderá precisar levar o seu  lençol. Esse que comprei é super prático e leve, com secagem rápida.
  • Garrafinha de água resistente – comprei de 500 ml, pois cabe em qualquer bolsa e eu não passo sede rs

Confira todos os detalhes e preços das minhas compras! ❤

Em breve farei um vídeo listando todos os itens que levarei na mala e como organizo minha mochila.

Espero que tenham gostado!

Um beijo,

Fê Toyomoto.

5 dicas para viajantes vegetarianos

Oii gente,

Durante um ano da minha estadia na Índia eu fui vegetariana, ser vegetariana na Índia é fácil, há uma variedade de comida veg. Logo depois me mudei para a Argentina e no meu primeiro final de semana em Mendoza, a família da minha amiga preparou um almoço de domingo para mim: churrasco.  Fiquei com vergonha de recusar a comida que eles tinham preparado com tanto carinho e voltei a comer carne, em menor quantidade, mas ainda comia.

De volta a rotina, voltei a ser vegetariana, me sinto muito melhor em não comer carne, mas Fê e quando você viaja? Pois é, ser vegetariano / vegano não é sinal de passar fome em viagens, só precisa de um pouquinho de planejamento.

Dependendo de onde você estiver viajando, aderir uma dieta vegana pode ser um desafio. Na Índia ou Alemanha, por exemplo, é super fácil encontrar comida vegetariana. Já na zona Rural da Romênia, convenhamos que pode ser um pouco mais complicado, mas se preocupar com o que você come ou bebe não pode impedir você de viajar.

fernanda-toyomoto-vegetariana

Bangkok, Tailândia

Veja 5 dicas para viajantes vegetarianos / veganos:

1 – Apps para celular

A tecnologia está disponível para nos ajudar. Há diversas ferramentas que podem nos ajudar a encontrar restaurantes e locais vegetarianos / veganos como Yelp, TripAdvisor e o Happy Cow, um dos melhores aplicativos para os vegetarianos, ele mostra os locais por categorias: veganos, vegetarianos ou veg-friendly, além de incluir supermercados e organizações veganas.

happy-cow-app-vegetariano

2 – Supermercado

Os supermercados são uma ótima opção, não somente para economizar em longas viagens como para manter sua alimentação sem carne. Em grande parte dos mercados é possível encontrar opções veganas e vegetarianas, como tofu, grãos, vegetais e frutas.

Mesmo que não tenha um restaurante perto, você pode preparar sua refeição. Lembre-se de reservar um hostel, hotel ou Airbnb que tenha uma cozinha que você pode usar. Uma dica é sempre carregar frutas e nuts na sua mochila para aquele momento que a fome apertar.

3 – Não sei o idioma e agora?

O Google Tradutor te ajudará se você não fala a língua local. Use o aplicativo no celular para escanear o ingrediente e a descrição do menu. Outra opção é habilitar o microfone do aplicativo e pedir para um local falar o que é aquele produto / prato, a mágica acontecerá e o Google traduzirá para você. Não será sempre que funcionará 100%, mas palavras como: carne, frango, peixe, leite, queijo, ovo e mel com certeza aparecerão.

google-tradutor

4 – Deixe a vergonha de lado e pergunte

Acabou a bateria do celular? Nessa hora vale até fazer mimica e som dos animais rs, mesmo que você saiba apenas poucas palavras você sempre encontrará pessoas para te ajudar.

comida-vegetariana-viagem

5  – Marmitinha sim!

Tenha sempre em sua mochila frutas e nuts , vai passar o dia todo fora? Um sanduíche com pasta de amendoim pode ser uma boa opção. Use a criatividade e prepare sua comida antes de sair.

Ser vegetariano / vegano não precisa ser uma dificuldade, muito menos uma tortura. Em São Paulo, por exemplo, há diversos restaurantes, bares, feiras e mercados com preços super acessíveis.

Então pegue seu mapa, faça o download de aplicativos, deixe a vergonha de lado e se comunique com as pessoas. Garanto que sua viagem (vegetariana) será incrível.

Boa  viagem!

Um beijo,

Fê Toyomoto.

Maya Bay, a praia mais famosa da Tailândia, ficará fechada por tempo indeterminado

Oii gente,

Um dos passeios mais legais que fiz na minha última viagem pela Ásia, esse ano, foi o Maya Bay Sleepaboard, o único barco que podia ficar ancorado em uma das ilhas mais paradisíacas da Tailândia – Maya Bay.

Realmente a ilha é um lugar muito especial, com um dos pores do sol mais lindos que eu já vi na vida, além da água ser super cristalina, mas tudo isso tem o seu preço.

maya-bay-fechada

Por do Sol em Maya Bay

Quem sonha em visitar a ilha eternizada no filme “A Praia” com Leonardo DiCaprio terá que aguardar, a ilha ficará fechada por tempo indeterminado até que seu ecossistema se recupere, segundo o Departamento de Parques Nacionais, Vida Selvagem e Conservação de Plantas da Tailândia (DNP).

A praia localizada na ilha de Phi Phi Leh está fechada desde primeiro de junho e tinha previsão para reabrir no final de setembro deste ano, mas como os recifes de corais ainda não foram totalmente recuperados, a interdição de quatro meses não foi o suficiente.

maya-bay-fechada-tailandia

Maya Bay

A Tailândia fecha regularmente os parques e ilhas nacionais por diversos motivos, desde condições climáticas extremas até recuperação ecológica, mas essa foi a primeira vez que tais medidas foram tomadas. Dados divulgados pelo DNP sugeriram que o parque chegaria a 2,5 milhões de visitantes em 2018, um aumento de meio milhão no comparativo anual.

A praia fica realmente cheia após as 8h da manhã e isso tem consequências, desde o lixo descartado na praia, até a contaminação da água pela gasolina dos barcos, protetor solar, etc.

maya-bay-fechada-tempo-inderterminado

Maya Bay, Tailândia

Quem está planejando uma viagem para a Tailândia e pretende conhecer especificamente Maya Bay terá que aguardar, mas não deixem de visitar a Tailândia por isso, há diversas outras ilhas incríveis.

Um beijo,

Fer Toyomoto.

 

Rio de Janeiro: roteiro de 3 dias

Oii gente,

Se você não conhece o Rio e tem pouco tempo para explorar a cidade, assim como eu tinha, esse roteiro de 3 dias poderá te ajudar a conhecer os principais pontos turísticos em um final de semana.

Confira o vídeo e tudo o que fizemos no Rio de Janeiro em 3 dias ❤

Dia 1:

1 – Chegamos no hotel e visitamos a Pedra do Arpoador. Quanto? Grátis. A Pedra do arpoador fica entre o forte de Copacabana e o início da praia de Ipanema, o nome vem do arpoar baleias. Os locais acreditavam que nessa região haviam baleias. A vista de lá é incrível, onde é possível ver o morro dos dois irmãos e a Pedra da Gávea.

pedra-do-arpoador

Pedra do Arpoador

2 – Descansamos e pegamos uma praia em Ipanema.

biscoito-globo-ipanema

Quem for ao Rio não pode deixar de experimentar o tradicional Biscoito Globo

3  – Almoçamos no Astor em Ipanema. Pagamos no almoço R$ 219,00 para 2 pessoas. Os itens escolhidos foram: camarão a grega (individual), feijoada (individual), 2 drinks e uma sobremesa. Não sabíamos, mas cada prato daria para 2 pessoas comerem.

astor-ipanema

Camarão a grega do restaurante Astor em Ipanema

4 – Museu do Amanhã: O museu é um dos mais lindos que eu já visitei. Ele oferece uma narrativa sobre como poderemos viver e moldar os próximos 50 anos. Funciona de terça a domingo das 9h às 18h. O tempo de duração para conhecer todo o museu é em torno de 1h30. A entrada custa R$ 20,00.

museu-amanha

Museu do Amanhã

Dia 2:

1 – Fomos à Copacabana e fizemos toda a orla de bicicleta. Alugamos a bike pelo aplicativo do Itaú e pagamos R$ 5,00.

bike-copacabana

2 – Forte de Copacabana: O forte foi construído em meados do século XVI contra a ameaça de invasores no território brasileiro. Para proteger a Baia da Guanabara, foi idealizado um ”Sistema Defensivo da Cidade do Rio de Janeiro”, com fortificações de artilharia. A vista do forte é incrível. Valor da entrada R$ 6,00.

forte-copacabana

Visto do Forte de Copacabana

3 – Almoçamos na Confeitaria Colombo, uma das mais tradicionais no Rio de Janeiro, que fica dentro do Forte de Copacabana, em média cada prato custa R$ 60,00.

Dia 3:

1 – Cristo Redentor: O dia estava nublado e não dava para ver muito a paisagem, esperamos cerca de 30 minutos até a neblina passar para conseguir ver e fazer uma foto no Cristo. A dica para quem for visitar é sempre checar a previsão do tempo, caso o contrário, poderá ser viagem perdida e você não conseguirá ver nada. Valor do passeio R$ 75,00.

cristo-redentor

Cristo Redentor

2 – Pão de açúcar: como o dia estava muito dublado não fizemos o passeio, mas adicionei na lista, pois caso estivesse sol teria dado tempo para visitar.

Como chegar:

1 – Fizemos o trecho São Paulo – Rio de ônibus. Pagamos R$ 190,00 no leito cama.

2 – Trecho da rodoviária do Rio até o hotel: pegamos um táxi e pagamos R$ 50,00.

Onde ficar:

Arena Ipanema Hotel

Rua: Francisco Otaviano, 131 – Ipanema, Rio de Janeiro

Preço: R$ 382,00 diária para 2 pessoas, incluso café da manhã.

arena-ipanema-hotel

Welcome Drink no Arena Ipanema Hotel

Esse é um roteiro bem básico, onde é possível conhecer os principais pontos do Rio de Janeiro. Eu amei o Rio e, com certeza, quero voltar para explorar e conhecer outros lugares.

Espero ajudá-los com esse mini guia ❤

Um beijo.  

Fe Toyomoto.

Frankfurt – Roteiro de 1 dia

Oii gente,

Nas férias desse ano resolvi fazer uma Asia trip, o roteiro? Tailândia, Camboja, Laos e Vietnã. Aproveitamos a escala de 8 horas em Frankfurt para fazer um tour pela cidade, Frankfurt é a 5ª maior cidade da Alemanha e é conhecida por ser o centro financeiro do país.

A dica para quem não tem muito tempo é ir de metrô até o centro da cidade, leva só 15 minutos e o ticket individual custa 9,55 € (ida e volta) e para duas pessoas custa 16,60 € (ida e volta).

Logo depois fizemos um sightseeing com a Gray Laine o tour custa 20 € e em uma hora você conhece os principais pontos turísticos da cidade. Terminamos nossa visita na main tower, um dos pontos mais altos da cidade, 52 andares e 190 metros, a vista é de tirar o fôlego e a entrada custa 7,50 € por pessoa.

Ficou curioso (a) para conhecer Frankfurt? Confira o vídeo ❤

Dicas:

  • Metrô: A estação do centro é a Hauptwache (linha S8 e S9)
  • Tour: O ticket do sightseeing comprado pela internet é um pouco mais barato, ao comprar na hora eles só aceitam dinheiro. Os pontos turísticos que o tour express cobre são: Saint Paul’s Cathedral – “Römer” Town Hall – Goethe House – Main Tower – “Alte Oper” Opera House – “Palmengarten” Botanic Garden – “Senkenberg” Museum – Trade Fair Centre – Central Station – “Riverbank Museums” – “Eiserner Steg” Pedestrian Bridge – “Alt Sachsenhausen” Pub District – “Untermainkai” Riverside Avenue – “Mainkai” Riverside Avenue – Frankfurt Zoo – “Hauptwache” Square.
  • Euro: Há caixas eletrônicos por toda a cidade e a maioria dos estabelecimentos aceitam cartão, então se você for passar apenas uma tarde não precisa se preocupar em levar euro.
Main Tower Frankfurt Germany

Main Tower Frankfurt, Alemanha

Banco Central Europeu

Banco Central Europeu

mapa-metro-frankfurt

Mapa do metrô, Frankfurt

Acompanhem o blog e o instagram @fertoyomoto com todas as novidades e dicas da minha Asia Trip.

Super beijo,

Fer Toyomoto.

Salto de Paraquedas – Boituva São Paulo

Oii gente!

Uma das minhas metas para 2016 era experimentar coisas que me dessem medo e saltar de paraquedas, com certeza, era um dos primeiros itens da lista.

Escolhi o Centro Nacional de Paraquedismo, o maior da América Latina, localizado em Boituva, há 100 km de São Paulo. Meu salto estava marcado para às 8h da manhã, um dos melhores horários para saltar, pois nesse horário, geralmente, o céu está limpo e não há tanta instabilidade no ar.

Durante 20 minutos, fui orientada sobre como seria o salto. Roberto, meu instrutor e dono da escola, tem um currículo invejável de mais de 9 mil saltos em diversos países do mundo.

Chegou a hora, era hora de saltar. O resultado vocês conferem nesse vídeo: adrenalina indescritível, sensação de liberdade absoluta e total superação.

paraquedismo-boituva-japa-viajante

paraquedismo-sao-paulo-boituva-escola-brasileira-japa-viajante

paraquedismo-boituva-sao-paulo-japa-viajante

paraquedismo-boituva-japa-viajante-sao-paulo

Dicas:

  • Vista roupas esportivas para o salto
  • Alimente-se normalmente
  • Leve um documento de identidade original. O aluno deve ser maior de 18 anos e ter um peso de no máximo 95kg (entre 96kg e 115kg há taxa adicional de R$80,00)
  • Para alunos de 16 e 17 anos há necessidade de autorização dos pais por escrito

Onde:
Escola Brasileira de Paraquedismo
Salto Duplo de Paraquedas
Av. Industrial s/n, Boituva, saída no km 116 da Rodovia Castelo Branco.

Quanto:
R$ 287,00 (salto de paraquedas + 10 fotos)

Filmagem:
R$ 160,00

Demais né?!

Um super beijo!

Fer Toyomoto.