Angkor Wat, Camboja | Sítio arqueológico mais importante do Sudeste Asiático

Oii gente,

O complexo Angkor, no Camboja, é o sítio arqueológico mais importante do sudeste asiático com aproximadamente 400 km², inclui o parque arqueológico Angkor, o famoso templo Angkor Wat, Angkor Thom e Bayon Temple e também palco do famoso filme Lara Croft: Tomb Raider.

Considerado Patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO, possui esculturas intactas do século 9.  Angkor Wat governada pelo rei Suryavarman II, foi centro político, econômico e religioso do Império Khmer, onde viveu mais de 500.000 pessoas.

Confira um pouco do Angkor Wat, Camboja ❤

A dica para quem for visitar é contratar um guia para explicar os principais pontos do complexo, o lugar é gigante e você poderá, facilmente, se perder. Um dia foi o suficiente para visitar e conhecer a história dos principais pontos do complexo.

Horário de funcionamento
Das 5h30 às 17h30.

Preço
37 dólares por 1 dia, 62 dólares por 3 dias e 72 dólares 7 dias.

Quando ir
O Camboja, assim como nos outros países do Sudeste Asiático, também tem monções – que é o período de chuvas, entre os meses de maio e outubro. A melhor época para ir é de novembro a fevereiro – o período mais seco e não tão quente. De março a maio é o período mais quente do ano, então prepare-se para o calor!

Regras

  • não toque nas paredes dos templos, especialmente as paredes esculpidas;
  • não suba nas pedras ou escale os templos e/ou ruínas;
  • não tire fotos dos monges budistas sem autorização;
  • não fume dentro dos templos;
  • não dê dinheiro para crianças;
  • não jogue lixo nos templos.

Um beijo,

Fê Toyomoto.

Anúncios

Kompong Phluk | Aldeia Flutuante, Camboja

Oii gente,

Kompong Phluk é uma aldeia flutuante no Camboja, com cerca de 800 casas e 4 mil habitantes. As casas são suspensas sob plataformas de madeira, cuja principal fonte de renda é a pesca e o turismo.

Ao adentrar pelo local, você verá muitas crianças, pois não há orientação sexual adequada e um programa para controle de natalidade.

Na década de 70 o Khmer Vermelho assumiu o poder e muitas pessoas foram deportadas à força. Durante o exílio, muita gente perdeu os papéis que comprovava sua origem cambojana e sem a documentação eles não podem comprar terras, por isso vivem nessas aldeias flutuantes em Tonle Sap, o maior lago de água doce do Sudeste Asiático.

Confira a aldeia flutuante Kompong Phluk, no Camboja ❤

Visitar Kompong Phluk é uma experiência única que nos mostra a diversidade e as diferentes formas de adaptação.

Onde: On the Tonlé Sap, Siem Reap, Camboja

Duração da visita: em torno de 4h.

Fê Toyomoto.

Usando Minas Terrestres para Salvar Vidas de Crianças no Camboja – Museu Aki Ra

Oii gente,

O Camboja é um dos países com mais minas terrestres ativas no mundo, como resultado de décadas de conflito, incluindo uma guerra civil, o regime do Khmer Vermelho, atentados norte-americanos e ocupação vietnamita.

Na década de 70, ocorreu um dos maiores genocídios da humanidade promovido pelo Khmer Vermelho, nome informal dado ao Partido Comunista do Camboja. Liderado por Pol Pot, o governo tinha o objetivo de estabelecer, a qualquer custo, uma utopia agrária.

Cidades foram esvaziadas e milhões de pessoas, obrigadas a se instalar em fazendas coletivas, onde faziam trabalhos forçados por muitas horas, sem alimentação adequada. Propriedades privadas foram confiscadas, escolas, bancos e hospitais não funcionavam, as religiões estavam proibidas. Em quatro anos, o Khmer Vermelho dizimou cerca de um quarto da população do Camboja – diretamente, por execuções; e indiretamente, por fome, exaustão e doenças.

Aki Ra é um ex-soldado infantil recrutado pelo Khmer Vermelho. Ele dedicou sua vida à remoção de minas terrestres no Camboja. Aki Ra, pessoalmente, removeu e destruiu mais de 50.000 minas e é o fundador do The Cambodian Landimine Museum. Em 2010, ele foi escolhido como um dos 10 maiores heróis da CNN. O Museu trabalha em parceria com duas organizações sem fins lucrativos que ajudam a limpar as minas e outros artefatos explosivos em todo o país.

Milhões de minas terrestres já foram desarmadas, mas ainda há muito trabalho a ser feito, estima-se que há entre 4 e 6 milhões de minas ativas no Camboja. Dezenas de civis ainda são feridos e mortos todos os anos.

Conheça o incrível The Cambodian Landimine Museum

Onde: The Cambodian Landimine Museum. P.O. Box 93084, Siem Reap Angkor, Siem Reap Province, Camboja.

Horário de funcionamento:  7h30 às 17h30 todos os dias.

Preço: $5 dólares para adultos, criança com menos de 10 anos não paga e grátis para os moradores do Camboja.

Fe Toyomoto.