Jodhpur – Blue city

Namastê!

Final de semana passado conheci Jodhpur, a segunda maior cidade do Rajastão, que fica a 334 km de Jaipur. Conhecida também como “blue city”, é a personificação perfeita da frase: beleza em meio ao caos.

Fiquei dois dias da cidade e foram suficientes para conhecer os principais pontos turísticos e ter um contato mais próximo com a cultura indiana. Dessa vez, viajei com um amigo indiano e pude sentir de perto o “indian lyfestyle”, a começar pelo fato que andei em uma moto com mais 3 pessoas, acreditem não conseguia parar de rir hahah, aqui é super comum ver 4 pessoas todos em cima de apenas uma scooter.

fernanda toyomoto japa viajante jodhour rajastao

Foto: Abhi Sharma

Fomos de trem para lá, a viagem durou cerca de 5h. No primeiro dia conhecemos o Mehrangarh Fort, localizado cerca de 120 metros acima das casas, fundado em 1459 D.C possui uma das vistas mais incríveis. O forte além de uma arquitetura riquíssima em detalhes, possui um por do sol apaixonante. Da só uma olhada ❤

Mehrangarh-fort-jodhpur-japa-viajante

Fotos: Abhi Sharma

Onde: Mehrangarh Fort – Fort Rd, Jodhpur.
Horário de funcionamento: de segunda a segunda das 9h às 17h.
Entrada: estrangeiros 400 rúpias, indianos 60 rúpias.
Custo adicional de 100 rúpias para a utilização de câmera digital.

De lá fomos para o Mercado central, onde reina o caos. Carros, motos, tuk tuk, vacas, comerciantes ambulantes todos disputando o mesmo espaço em volta do famoso relógio central.

Quem está de passagem por lá não pode perder a oportunidade de tomar o Makhania Lassi, bebida artesanal feita de manteiga, iogurte e açafrão, no Mishrilal Hotel, considerado um dos melhores Lassis de toda a Índia, é realmente DELICIOSO, nunca tomei nada igual.
mercado-central-jodhpur-japa-viajante

Onde: Mishrilal Hotel – Nai Sarak, Clock Tower, Ghantaghar Market, Jodhpur.
Horário de funcionamento: das 9h às 21h.
Custo: 30 rúpias o copo.

O primeiro dia também teve muita emoção, como tudo na Índia haha. Havia uma feira de artesanato com um parque diversão, desses que as crianças adoram. Claro que fomos nos aventurar na roda gigante e no barco vicking. Imaginem uma estrutura de ferro sem segurança alguma, agora coloque um pitada de altura e adrenalina, pronto! Foi com certeza uma mistura de medo e diversão, experiência única na vida, pois não pretendo repetir hahah.

parque-de-diversao-india-jodhpur-japa-viajante

Custo dessa aventura? 50 rúpias por brinquedo.

No Segundo dia fomos ao Umaid Palace, localizado a 3km ao sul da cidade, o palácio com sua arquitetura imponente traz um pouco da história do Marajá e funciona, também, como hotel.

Umaid-Palace-jodhpur-japa-viajante

Foto: Abhi Sharma

Onde: Circuit House Rd, Jodhpur, Rajasthan 342006.
Horário de funcionamento:  das 9h às 17h.
Entrada: Estrangeiros 100 rúpias, indianos 30 rúpias.

De lá fomos para o Mandore Gardens, localizado cerca de 9 km de Jodhpur, antiga capital dos marajás. O local abriga um templo com uma arquitetura absolutamente interessante e as ruínas do antigo palácio podem ser vistas em torno de todo o jardim. Lá é, também, conhecido como o Santuário de trezentos milhões de Deuses hindus.

Mandore-Gardens-japa-viajante-india-jodhpur

Foto: Abhi Sharma

Horário de funcionamento: da 8h às 20h.
Entrada: Gratuito.

Onde comer e onde ficar?

Almoçamos no hotel Shri Ram Excellency Group, o menu é um bufê tipicamente indiano, perfeito para quem pretende experimentar a comida típica do Rajastão.

Dormimos no hotel Residency Palace, um hotel 3 estrelas, super aconchegante, porém sem água quente no chuveiro haha. O hotel fica um pouco afastado das atrações principais, mas nada que um tuk tuk não resolva.

onde-ficar-em-jodhpur-japa-viajante

Quanto custa um final de semana em Jodhpur?

Passagem de trem ida e volta (Jaipur – Jodhpur) – 1190 rúpias.

Gastos com transporte local: 1265 rúpias para duas pessoas.

Residency Hotel (diária com café da manhã): 1686 rúpias (para 2 pessoas).

Alimentação: 650 rúpias.

Total da viagem para duas pessoas: 6821 rúpias (cerca de R$ 253,00).

A cidade é linda demais né?! ❤

Super beijo,

Fer Toyomoto.

 

 

Chand Baori – poço mais famoso do mundo

Namastê!

Chand Baori é um dos poços mais famosos do mundo, foi construído entre os séculos VIII e IX d.C. O poço está localizado no vilarejo Abhaneri, a 100km de Jaipur. Possui 3500 degraus e mais de 1200 anos, um dos mais antigos e profundos baoris da Índia ❤

chand-baori-rajastao-japa-viajante-fernanda-toyomoto

chand-baori-japa-viajante-india-fernanda-toyomoto

Foi construído pelo rei Chanda da dinastia Nikumbha para abastecer a população do Rajastão com água durante os períodos da seca.

Selfie :)

Selfie 🙂

Como tudo na Índia possui um lado místico, Chand Baori significa “Poço da lua” e além de reservatório de água, possui fins religiosos e espirituais de meditação. Foi construído em homenagem ao deus Harshat Mata, deus da alegria e felicidade.

rajasthan-chand-baori-japa-viajante-fernanda-toyomoto

Os olhos do Rajastão

Os olhos e sorrisos do Rajastão

A geometria perfeita chama atenção e foi cenário de diversos filmes como BatmanThe Dark Knight Rises e The Fall dirigido por Tarsem Singh.

india-chand-baori-japa-viajante-fernanda-toyomoto

chand-baori-india-japa-viajante-fernanda-toyomoto

Fomos de táxi para lá, pagamos pela corrida 2500 rúpias cerca de 95 reais (capacidade do carro para 4 pessoas). A viagem foi super tranquila e bem rapidinha cerca de 1h20 min. Na entrada do poço há vários guias turísticos, quem optar pelo serviço o preço pelo grupo (8 pessoas) custa em média 120 rúpias (R$ 6,00).

chand-baori-japa-viajante-fernanda-toyomoto

chand-baori-rajastao-india-japa-viajante

india-chand-baori-selfie-japa-viajante

Demais né?!

Super beijo,

Fer Toyomoto.